O que realmente é PROBLEMA?!... (Causa X Efeito)

Trecho extraído do livro "Sem Estresse & Com Sucesso"...
Mais informações sobre este livro: www.semestresse.com.br

PRO.BLE.MA
sm (gr próblema) Qualquer assunto ou questão que envolve dúvida, incerteza ou dificuldade.
 

Problema para a filosofia, é qualquer situação que inclua a possibilidade de uma alternativa. John Dewey propôs que problema “é a situação que constitui o ponto de partida de qualquer indagação que se torna problemática no próprio processo de sujeição à indagação”.

Então um problema para uma pessoa pode não ser um problema para outra.
 

Um problema sempre é a contraposição de, pelo menos, duas forças opostas.
 

Se você quer e precisa comprar um carro, mas não tem dinheiro nem financiamento para isso, temos aqui um problema. A falta de dinheiro não é, em si, o problema. O problema é que você quer ter o carro e você não o pode ter e nem vê meios para tê-lo.

Imagine que fosse possível que alguém lhe desse um carro de presente. Isso resolveria a questão e o problema acabaria. Neste caso você continua sem dinheiro para comprar um carro, mas tem o carro.
A questão foi resolvida.
 

A chuva em si não é um problema. O problema é que, por exemplo, não desejo me molhar. Se houver um modo de eu não me molhar, apesar da chuva, não vou me preocupar por estar chovendo.

Os fatos não são o problema.


O problema, no que diz respeito às questões que nos criam estresse, é sempre o resultado de algo que queremos se chocando com algo que não podemos.
 

Para resolver um problema, é preciso identificá-lo correta e completamente. É necessário perceber quais, exatamente, são as forças adversativas que estão atuando nessa questão.

Se você não faz parte da causa, você é parte do efeito.
 

Quando você tem como alcançar o que deseja, e faz algo a respeito, você se torna a causa da solução. Do contrário, será o efeito da situação.

Ser causa gera o sucesso. Estar em efeito gera estresse.
 

O perigo pode não me estressar, a menos que me impeça de fazer o que quero fazer. Se eu quero sair às ruas para passear e não puder, fico estressado. Deste modo eu me tornei o efeito da situação.
 

Ou você é a causa, ou será o efeito!


Eu faço de um tudo nessa empresa e ninguém me percebe!” – Ouço muito isso como sendo um problema na maioria das empresa.

Mas a pergunta aqui é: Você está fazendo o que realmente esperam que você faça? Não importa o que você acha, mas a questão é se você já foi até os seus superiores perguntar o que esperam de você!

Se você faz o que esperam que você faça, então a questão agora é se você tem tomado medidas para realmente mostrar que está fazendo isso.


Você apresenta os resultados do seu trabalho?
Você divulga o que está realizando?
Caso contrário, independente da 'cegueira' dos outros, eu lhe pergunto:
O que você está fazendo para ser percebido?
Seja a causa! Faça acontecer o que você deseja!


Faz sentido?

Mais informações sobre o livro "Sem Estresse & Com Sucesso":

http://www.semestresse.com.br
.
Deixe seu comentário aqui...

A Realidade é Dura... Só os Fortes Sobrevivem!

Trecho extraído do livro "Sem Estresse & Com Sucesso"...
Mais informações sobre este livro: http://www.semestresse.com.brl

Esta é uma realidade dura...
Não há espaço para pieguices e pasmaceiras. Ficar somente reclamando sem uma atitude para criar uma solução não resolve nada. Choramingar pelos cantos não produz um resultado efetivo. Aceitar o que nos incomoda de forma passiva também não é a solução...


Não estou dizendo que devemos ser brutos ou destrutivos... Mas devemos ser firmes! Focados! Assertivos!


Assertividade é a capacidade de ter asserção, ou seja, de ir direto ao ponto, de ser afirmativo, focado e de não ter desvios nem devaneios emocionais desnecessários.


A realidade em que vivemos é dura, mesmo para quem não a percebe. Um problema de um lado do planeta, hoje mais do que nunca, afeta quase que diretamente o outro lado do planeta, mesmo que nem percebamos.

Somente aqueles que sejam realmente fortes sobrevivem. E somente eles poderiam sobreviver bem.


Isso não tem nenhuma relação direta com dinheiro ou posses, mas sim com a satisfação de ter, de ser e de fazer aquilo que se deseja e se decide ter, ser e fazer. Tem relação com alcançar os objetivos.


A FORÇA está baseada nas condições que um indivíduo tenha para realizar seus projetos, seus planos e seus sonhos em quaisquer que sejam os aspectos da sua vida.

Independente de o seu objetivo estar focado no aspecto pessoal, profissional, social, familiar, financeiro, recreativo, afetivo, sexual, salutar, religioso, cultural ou qualquer outro. Para que se tenha sucesso e para evitar o estresse, o importante é alcançar o objetivo.

REALIZAR! Isso é o que realmente importa!

Entenda este verbo: Realizar!
Realizar não é sinônimo de fazer.

Realizar é mais específico.
Realizar é tornar algo real.
 

Maquiavel realmente esteve muito perto de uma boa definição nesse contexto, mas falhou em determinar o que era o fim.
Ou fomos nós que falhamos ao interpretá-lo...
 

Ele disse que “o fim justifica os meios”. Os 'meios' a que se refere são os recursos, mas qual a definição do fim?
 

Se conceituarmos que o fim é tão somente o objetivo pontual, então corremos o risco de escorregar no limiar entre a firmeza e a brutalidade e aplicarmos um comportamento improdutivo.

Ao contrário disso, o fim poderia ser a somatória do próprio objetivo pontual com todos os demais resultados positivos e negativos acumulados ao longo do percurso até o seu alcance.
Então, o que importa para sobreviver bem é realizar, é tornar coisas reais, sejam materiais ou não, mas que sejam positivas e produtivas tanto no final do processo quanto durante o momento de sua produção.


Muitas pessoas, para alcançar algum objetivo, tornam real uma série de desgraças, desavenças, discórdias e, dessa forma, alcançam o objetivo final. Contudo, apesar de terem alcançado o que era desejado, não podem ser consideradas pessoas de sucesso. Seu objetivo final comparado com toda a destruição que criaram para alcançá-lo perde todo o valor e o mérito.
 

Há algumas pessoas que para alcançarem seus objetivos finais constroem à sua volta e tornam muito mais objetivos reais, sejam seus próprios ou dos outros. Mesmo que essa pessoa não alcance na totalidade seu objetivo final, ainda assim produziu muito mais que aquele do outro caso.

O objetivo final é o que importa, mas a que preço?...
Vale à pena aumentar 100% faturamento da empresa? Certamente que vale!
Mas e se for ao preço de aumentar seus custos em 150%? Se esta empresa tinha uma margem de lucro de 20%, agora terá uma margem de lucro de 0%... Valeu à pena?
Descartando avaliações quanto às oportunidades que isso traria, a título de exemplo isolado, não valeria à pena.


Portanto, o fim justifica os meios, somente se considerarmos que o fim é a soma de tudo o que foi tornado real, incluindo o que foi alcançado no final, e tudo o mais que foi deixado ao longo desse caminho.

Desta forma você poderá ter mais recursos para melhorar as condições de sobrevivência na sua vida, assim como poderá melhorar a sobrevivência de algo que desejar que sobreviva, seja material ou não.

Faz sentido?

Mais informações sobre o livro "Sem Estresse & Com Sucesso":
http://www.semestresse.com.br
.
Deixe seu comentário aqui...